Felipe Andrade: Novos desafios como Engenheiro de Segurança do Trabalho

IMG_6460

Felipe Andrade é mais um profissional satisfeito com os serviços prestados pela Catho, é mais um exemplo de sucesso, afinal conseguiu se recolar no mercado e está cada vez mais motivado a encarar os desafios profissionais de seu dia a dia.

Conversamos com Felipe para entender melhor como a Catho o ajudou e como está a sua nova rotina de trabalho como Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Qual era sua situação no mercado antes de conhecer a Catho?
Em busca de uma recolocação.

Como conseguiu seu último emprego?
Através de anúncios realizados pela Catho.

Como é o seu dia a dia de trabalho?
Possuo a missão de ajudar a planejar atividades de segurança do trabalho considerando aspectos relativos à higiene e Segurança do Trabalho, em conformidade com as Normas Regulamentadoras (NRs’), ações em níveis diário, semanal, mensal e anual.

O que mais te agrada em sua nova experiência?
Boas condições de trabalho, remuneração e benefícios justos, tarefas desafiadoras e um estilo de gestão que garante a capacidade de participação e desenvolvimento das pessoas. Comprometimento com as metas da equipe e planificação das escolhas de bem-estar para e durante o trabalho.

Como a Catho te ajudou?
Com a Catho obtive informações que me ajudaram muito nas entrevistas, absorvi muita informação, desenvolvi técnicas para dinâmica e aprimorei meu currículo.

Qual é seu objetivo de carreira? Como pretende traçar essa meta?
Antes de qualquer coisa é fundamental se conhecer, saber o que quer realmente. Sempre fui muito decidido e soube o que queria. Essa vaga de Engenheiro de Segurança do Trabalho é o exemplo. Tracei um objetivo e batalhei bastante para chegar aqui.

A evolução comportamental depende muito de você mesmo, mas na dúvida, fale menos e ouça mais. Principalmente para os novatos como eu, é uma dica valiosa de um caminho de sucesso.

Qual foi o seu diferencial ao conseguir este último emprego?
No meu caso, a Catho deu um retorno bastante rápido, até porque existem muitas vagas na minha área. Acho que o que fez ter um contato rápido por parte das empresas foi minha qualificação.

Também já trabalhei bastante na área, com certeza isso influenciou muito. Vejo muitos jovens de 25, 30 anos, que querem um bom emprego, mas não oferecem o mínimo de qualificação. Muitas vezes é preciso começar “por baixo” para depois almejar algo melhor.

Você indicaria a Catho? Por quê?
Sim, pois a empresa oferece excelentes ferramentas para recolocação, e é utilizada por várias empresas, servindo assim, como vitrine para profissionais em busca de novas oportunidades. Essa foi a minha primeira posição conquistada com ajuda da Catho, estou muito feliz e satisfeito! Recomendo!

Deixe uma resposta