Como não perder um bom funcionário

bom funcionarioQue o mercado está aquecido não é novidade. No entanto, você já se perguntou o que leva seu funcionário a abandonar a empresa? Será que somente o salário dita as regras de permanência dentro de uma corporação?

Segundo uma pesquisa recente da Forbes juntamente com o Departamento de Estatística do Trabalho dos Estados Unidos, o prazo médio de um empregado em um cargo nos EUA é, atualmente, de apenas 1,5 ano. No Brasil estamos vendo o mesmo cenário acontecer, mas por quê?

Ainda segundo dados do levantamento, essa movimentação dos profissionais deve-se pela incapacidade de se engajar e reter funcionários talentosos,  a falta de habilidade crítica para os gestores  . Para não deixar somente o salário ditar a decisão do funcionário os líderes devem desenvolver outros aspectos na rotina do funcionário.

O mais importante é o senso de propósito, ou seja, motivar para despertar a vontade no colaborador de entregar algo maior do que somente números e, obviamente, lucro. Ajudar o funcionário a sentir que pertence à empresa e capacitá-lo para tal faz toda a diferença para gerar empatia e, consequentemente, fazer com que ele não sinta vontade de sair da empresa por R$100 ou R$200 a mais.

Outro aspecto importante é ouvir sua equipe e não somente escutar – deve-se aplicar as solicitações, pois quem sabe mais do produto e do cliente é que convive todos os dias com os mesmos. Demonstrar sensibilidade quanto a necessidade do profissional para tornar os números mais factíveis também é um grande agregador de permanência na organização.

Agora, o aspecto de certa forma crucial para um funcionário é o prazer e a diversão dentro de uma equipe. Um líder com atitudes leves, que deixa a equipe livre e demonstra momentos de descontração faz, muitas vezes, a meta ser atingida com faciliddade e de maneira feliz por toda a equipe.

Deixe uma resposta