Regiões metropolitanas batem recorde na geração de vagas – Info Money

As nove regiões metropolitanas do Brasil apresentaram número recorde de geração de empregos no mês de fevereiro. Segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), foram contabilizados no período 79.677 postos de emprego.

“As grandes metrópoles puxaram o resultado geral do Caged e acho que isso está relacionado à recuperação de todo o processo da cadeia produtiva, incluindo a indústria da transformação e a indústria automobilística, situada nos grandes centros urbanos. Ela ajudou a diminuir a diferença entre o interior e as grandes metrópoles, e foi resultado recorde”, afirma o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

Destaques

O levantamento do Caged abrange as regiões metropolitanas e interiores dos estados da Bahia, Ceará, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Dentre as regiões metropolitanas, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro foram os destaques. O saldo de empregos gerados em São Paulo teve alta de 0,64%, totalizando 36.823 postos. Desse montante, 18.530 foram para setor de Serviços e 7.992 na Indústria da Transformação, com ênfase para subsetores da indústria química, responsável pela abertura de 1.489 vagas, e metalúrgica, com 1.160 postos.

Em Belo Horizonte foram abertas 9.548 vagas. O setor de Serviços contribuiu com 4.039 empregos e a Indústria de Transformação, com 2.487 postos. No Rio de Janeiro, o número de vagas criadas na região metropolitana chegou a 7.168, liderados pelo setor de Serviços e Construção Civil.

Cidades que mais contratam

De acordo com uma pesquisa realizada pela Catho Online, São Paulo foi a cidade do País que mais contratou em 2009. Já a maior evolução na geração de empregos ocorreu em Maceió (AL), que de 2008 para 2009 subiu seis posições no ranking das cidades que mais contratam.

A cidade de São Luís do Maranhão (MA) sofreu a maior queda, já quem, em 2008, ocupava o oitavo lugar e, em 2009, caiu para 18º. Confira o ranking completo:

Deixe uma resposta