Profissionais com formação em cursos à distância começam a chegar ao mercado – Zero Hora

Ensino à distânciaAinda resta um bom caminho a ser percorrido, mas o mercado de trabalho já começou a diminuir a cara feia para aqueles que fazem parte de sua formação à distância. Segundo Flávia Lemos Pereira, diretora de Sistema de Remuneração da Associação Brasileira de Recursos Humanos, seccional do Rio Grande do Sul (ABRH-RS), esses profissionais já estão sendo bem aceitos por empresas modernas, geralmente ligadas à tecnologia.

— É só questão de tempo até vermos no mercado muitos profissionais formados à distância — diz ela.

Em sua experiência no recrutamento de pessoas, Flávia nunca viu uma empresa que tenha feito restrições a candidatos com formação EAD.

— O que muda é a credibilidade da instituição. Isso pesa muito mais do que a modalidade de ensino — constata Flávia.

Sobre o que diferencia um candidato formado presencialmente e outro que tenha feito a graduação à distância, Flávia sugere as competências. Ou seja, existem vagas que se encaixam melhor para um ou outro profissional, tendo em vista as competências técnicas específicas aprendidas. Como exemplo das capacidades geralmente melhor desenvolvidas por aqueles com formação EAD, Flávia cita a capacidade de planejamento, o senso de organização, a proatividade e o manejo do tempo.

— A chegada dessas pessoas ao mercado está começando a acontecer. Como os cursos são recentes, o boom ainda não aconteceu.

Coordenadora-geral de Regulação da Educação Superior à Distância do Ministério da Educação (MEC), Cleunice Rehem, faz coro com Flávia. Ela destaca que o estudante à distância tem características que o mercado busca: facilidade em manter o foco, gosto pela leitura e autonomia.

Luís Testa, diretor de marketing da empresa de recrutamento online Catho, chama a atenção para uma questão: as empresas que deixam de lado os currículos de candidatos formados à distância podem estar perdendo bons profissionais.

— São pessoas que tiveram a iniciativa de buscar se diferenciar por meio da modalidade com maior aderência a sua situação — salienta ele, enfatizando que a iniciativa desses profissionais de ir atrás de uma formação deve ser valorizada.

Acompanhe a matéria da íntegra: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/06/profissionais-com-formacao-em-cursos-a-distancia-comecam-a-chegar-ao-mercado-4158648.html

Deixe uma resposta