Como usar as redes sociais para mostrar seu talento e conseguir oportunidades – O Dia Online

Rio – Se você acha que os seus perfis nas redes sociais são utilizados apenas com fins de entretenimento, talvez seja melhor rever sua opinião. Mesmo quem não trabalha com Twitter, Facebook, Orkut ou YouTube pode ter, nesses sites de relacionamento, ferramentas úteis também para a vida profissional. As empresas de recrutamento e seleção estão de olho em todas as informações que você publica na Web, e isso pode ser utilizado a seu favor.

Portanto, se você procura oportunidades como designer, programador ou fotógrafo, por exemplo, suas páginas nas redes podem funcionar como plataforma de divulgação do que você sabe fazer. Publique seus melhores cliques no Flickr. Criou um aplicativo para o Facebook? Coloque-o em sua página. Escreveu um texto bacana? Divulgue-o em um blog. Quer trabalhar com vídeo? Não há melhor canal de divulgação do que o YouTube.

”Principalmente candidatos a cargos nas áreas de Tecnologia, Comunicação e Negócios, que lidam mais com inovação, são pessoas antenadas, que usam as redes sociais não só para se relacionar, mas também para mostrar seus trabalhos”, aponta Edney Souza, professor e consultor em mídias sociais.

A partir dessas amostras, um profissional de RH pode avaliar um pouco do seu trabalho e perceber do que você é capaz. “Os comentários, recomendações, elogios, o grande número de visualizações, tudo pode ser levado em conta pelo recrutador que avalia. Se o vídeo for popular, a gente consegue ter uma ideia se o material é bom”, opina Edney.

Você é daqueles que “tranca” tudo e deixa apenas seus amigos verem o que você publica? Pois para fazer das redes sociais um portfolio digital, o usuário precisa abrir mão de determinadas configurações de privacidade. Mas será que vale a pena, para fins profissionais, deixar público o acesso a suas informações? Especialistas acreditam que sim. Edney Souza concorda e diz ser a favor de manter pública a maior parte dos dados em um perfil. Para ele, restringir o acesso nas redes tem vantagens e desvantagens. “Você tem mais liberdade de publicação, mas impede que qualquer coisa bacana, divertida, inteligente que tenha feito seja vista pelas outras pessoas. E o que mais tem hoje é gente vasculhando as redes sociais. Muita gente consegue oportunidades pelo que posta em seus perfis”, explica o consultor.

Bom senso é a norma

Quem não é totalmente novato na Internet sabe que o conteúdo publicado nas redes sociais pode ser determinante na vida profissional. Não à toa aparecem, de vez em quando, um ou outro funcionário demitido devido ao comportamento inadequado em sites de relacionamento. Entre os principais motivos, posts preconceituosos, críticas incompatíveis com a postura da empresa ou fotos e mensagens comprometedoras.

“Como em qualquer ambiente, o bom senso deve reger suas atitudes também na Web”, recomenda Edney.

Portanto, pense bem antes de postar e por em risco seu emprego. Na era das câmeras digitais, todo cuidado é pouco. Mesmo que você não poste aquela sua foto impublicável do último churrasco, sempre tem um amigo pra dividir com o resto da rede e marcar você na imagem. Para minimizar os estragos, desative o recurso.

Contatos profissionais

As relações profissionais também migraram para a rede, e já existem pela Web vários sites de relacionamento dedicados a fins profissionais. No Brasil, os mais famosos são o LinkedIn e o Via6. Ambos tem como objetivo manter em atividade a vida profissional do usuário, estimulando a comunicação com outros profissionais e a ampliação de sua rede de contatos.

Os perfis são semelhantes a currículos: trazem informações sobre a formação e a experiência profissional do indivíduo, além de suas pretensões, cursos complementares e especialidades. E o mais legal: no LinkedIn, dá pra fazer recomendações sobre um profissional com quem você já trabalhou e também receber comentários dos seus colegas. Imagine receber um post positivo de um ex-chefe?

Inclusive as empresas de recrutamento marcam presença nessas redes para procurar talentos. A Catho Online também possue seu “grupo”(espécie de comunidade) no LinkedIn.

Por Louise Peres

Deixe uma resposta