Como elas podem fazer mais tempo para ter inglês? – Portal Fator Brasil

Adquirir fluência em um segundo idioma é a meta de muitas mulheres, mas a maioria diz não ter tempo para tirar esse plano do papel.

São Paulo – Quem não gostaria de ter um dia com 48 horas? Para a maioria das mulheres, poder ter mais tempo para ficar com a família, usufruir mais do ócio, ou apenas reservar um espaço na agenda para cuidar de si mesma, é um desejo há tempos sonhado. Para escrever o livro Você, Dona do seu Tempo, o autor Christian Barbosa, especialista em gerenciamento inteligente do tempo e produtividade, ouviu mais de 10 mil mulheres e concluiu: é possível fazer tudo isso – e muito mais, em 24 horas.

“Quando realizei a pesquisa, uma das metas mais desejadas pelas mulheres era falar um segundo idioma fluentemente. Mas, junto com a vontade, a reclamação: não tenho tempo para fazer inglês”, comenta Christian Barbosa. Segundo o especialista, o problema da falta de tempo para atividades extra-curriculares está no mau planejamento da rotina e na dificuldade que a mulher tem em dizer não para as pessoas. “É natural a mulher deixar de fazer algo que lhe traga realização pessoal para atender a um chamado do filho, do marido ou até mesmo das amigas”, explica.

Além desses fatores, encontrar uma instituição de idiomas que ofereça cursos flexíveis e ágeis, não é tarefa fácil, porém, assim como ter tempo para iniciar as aulas, é possível. A Alumni, por exemplo, criou o “English For Adults”, curso especialmente desenvolvido para quem tem pressa em aprender e pouco tempo disponível na agenda. “No primeiro semestre o aluno está apto a conduzir uma reunião em sua empresa ou atender telefonemas em inglês”, conta Marilena Fernandes, coordenadora do projeto.

Para o especialista em gestão do tempo, a procura aos cursos curtos nem sempre é a melhor saída. “O problema das mulheres que não realizam o sonho de aprender inglês não está no tempo que leva para terminar um módulo, mas na participação das aulas. Elas acabam faltando do inglês para cumprir outros compromissos, adiam as reposições e perdem o prazo de fechar o semestre”, analisa Christian Barbosa. “Quando a mulher cumpre os horários da sua agenda ela se sente realizada por não deixar de fazer algo importante para ela, como aprender inglês para a carreira”, completa.

Segundo uma pesquisa divulgada pela Catho Online em julho de 2010, os profissionais que têm fluência em inglês ganham até 21,78% a mais quando comparados aos outros colaboradores. “São inúmeras e infinitas as qualificações e oportunidades que o inglês pode oferecer. Disponibilizar recursos e tempo para tornar essa necessidade de mercado uma capacitação pessoal é, sem dúvida alguma, uma das tarefas na vida profissional que mais geram retorno, tanto financeiro, como emocional”, finaliza Marilena Fernandes.

Deixe uma resposta