Catho Online no Jornal da Tarde/SP – 05/07/10

De olho nas causas de afastamento

Alongamentos de membros superiores (punhos e braços) e inferiores (pernas) não levam mais que 5 a 10 minutos do dia e devem ser feitos ao longo do dia e ajudam a compensar a carga

Atitudes simples podem evitar o estresse e lesões por queda e repetição no trabalho. Planejamento das tarefas, comunicação efetiva com os companheiros de trabalho e exercícios de alongamento dos músculos são atitudes que parecem banais, mas estão entre as armas que podem prevenir as quatro primeiras razões de afastamento do trabalho no Brasil.

De acordo com dados do Ministério da Previdência Social, as lesão por queda, acidente, envenenamento por contato com produtos químicos são a primeira causa de afastamento; seguidas por doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo (lesões por esforço repetitivo). Em terceiro vêm os transtornos mentais e comportamentais (estresse e depressão); em quarto, doenças do sistema nervoso e no aparelho circulatório. Segundo especialistas, muitos desses problemas físicos podem ser prevenidos e algumas medidas devem ser adotadas no dia a dia dos trabalhadores e das empresas para diminuir a ocorrência dos afastamentos. “A realização de exames médicos ocupacionais é muito importante e as empresas perceberam que

um exame bem feito pode prevenir as doenças e reduzir os afastamentos”, acredita Sérgio Cagno, médico especialista em Medicina do Trabalho e diretor da Bioqualynet, empresa prestadora de serviços em saúde ocupacional. “As empresas devem oferecer condições de trabalho adequadas como boa iluminação, temperatura adequada e ergonomia”, enumera. Acidentes acontecem, mas com boa sinalização e pisos antiderrapantes quedas podem ser evitadas.

Para quem trabalha em atividades repetitivas, o risco mais comum é o ergonômico. Por exemplo, trabalhar horas seguidas no computador ou longos períodos sentados ou em pé.

Segundo Valquíria de Lima, presidente da Associação Brasileira de Ginástica Laborai (ABGL), exercícios físicos no dia a dia melhoram a resistência do corpo, eles dão mais disposição. E os exercícios específicos para alongar os músculos, antes e depois das atividades laborais, evitam lesões e ainda promovem relaxamento e integração social e descontração dentro da empresa”, destaca.

O ideal é que o perfil do funcionário seja analisado desde o momento em que ele é admitido na empresa, acredita Vitor Casanova, especialista em Segurança do Trabalho da Catho Online. “O investimento em conscientização do trabalhador deve ser constante, porque de nada adianta usar protetores anti ruído dentro da empresa, se na saída do trabalho ele escuta música alta”.

Deixe uma resposta