As vantagens e possíveis desvantagens da licença-maternidade de seis meses – Revista Crescer

Mais tempo com o bebê, muitos meses afastada do mercado de trabalho. Selecionamos os prós e contras desse direito da mulher

A lei que garante às mulheres seis meses de licença-maternidade foi sancionada em agosto pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda é preciso a aprovação na Câmara, mas desde já, a ampliação gera muitos questionamentos nas trabalhadoras. São inúmeros os benefícios, claro, que a mãe e o bebê terão com a ampliação do direito. Só que existe a questão profissional: até que ponto é interessante para a mulher ficar afastada por tanto tempo do mercado de trabalho? Para a coordenadora de RH do Catho Online, Cristiane Caria, embora o período seja mesmo longo (ainda mais se considerarmos que a maioria das mulheres emenda as férias à licença), as empresas irão se adaptar e respeitar esse momento. “Não acredito, porém, que vai haver menos contratação de mulheres, já que o período fértil vai dos 13 aos 40 anos em média”, diz. “Caso contrário, as empresas não terão mais mulheres em seu quadro de funcionárias.”

Ela explica que a mulher pode, no último mês da licença, se atualizar por meio de livros e pela internet. Outra dica é retomar aos poucos sua rotina de horários e se organizar com a questão dos cuidados, se o bebê vai ficar na creche ou com uma babá. “A organização ajuda, tanto as mães quanto os bebês, a se adaptarem melhora à situação.”

Elaboramos uma tabela dos prós e contras que a proposta oferece para a mulher. Confira!

Vantagens Desvantagens
1- A mãe passa mais tempo com a criança;

2- Aumenta o laço afetivo entre mãe e filho;

3- O bebê se sente mais seguro com a maior presença da mãe;

4- O bebê recebe o leite materno por mais tempo.

1- O tempo longe do trabalho pode dificultar a volta da mulher ao antigo cargo; mas as empresas tendem a se adaptar com o tempo.

2- Dificuldade em voltar à rotina de trabalho depois de tanto tempo afastada;

3 – Por ser um período longo, a empresa precisará contratar alguém para substituí-la e a mulher pode ficar insegura e sentir seu cargo ameaçado por esse substituto. A produtividade pode ficar mais baixa pela apreensão de uma demissão.

Deixe uma resposta